O plano de saúde é mais caro durante a pandemia?

O plano de saúde é mais caro durante a pandemia?


O plano de saúde é mais caro durante a pandemia?

A pandemia do coronavírus alterou drasticamente a rotina da população em todo o mundo, essas mudanças são sentidas de diversas formas na economia, trabalho, vida social, entre outros. Um dos setores mais afetados é o da saúde, existem muitas dúvidas recorrentes dos usuário de planos de saúde sobre atendimentos, exames, preços; entre outras questões. Uma pergunta realizada pelos clientes é: “O plano de saúde é mais caro durante a pandemia?”. Primeiramente, a orienta aos beneficiários que fiquem atentos ao contrato, novas regras e em casos de problemas com o fornecedor de assistência médica, a recomendação é acionar a Agência Nacional de Saúde Suplementar.

A ANS, órgão responsável por regular o mercado de planos privados de saúde, realizou no dia 12 de março uma reunião com as operadoras para aprovarem a inclusão do exame de detecção do Covid-19 no Rol de procedimentos obrigatórios que vão ser cobertos pelos planos de saúde.

O plano de saúde é mais caro durante a pandemia?

Segundo a FenaSaúde (Federação Nacional de Saúde Suplementar), para o enfrentamento da pandemia foram disponibilizados cerca de R$ 15 bilhões de fundos destinados a garantir condições de atendimento em situações emergenciais para auxiliar os planos de saúde no combate à Covid-19. A liberação vem com a condição de que tais recursos sejam utilizados para atendimento dos usuários. A diretora executiva da FenaSaúde, Vera Valente, comentou sobre o pedido de liberação de verbas da ANS “manter o sistema de saúde funcionando bem em caso de agravamento da crise”. (Informação retirada do portal Uol Economia Confira clicando no link).

O plano de saúde é mais caro durante a pandemia?

Inicialmente, a FenaSaúde suspendeu o aumento de todas as mensalidades até o final de julho. Para evitar futuros reajustes e preços abusivos, o Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor) oficiou o Ministério Público Federal dos estados mais afetados pedindo a abertura de investigação de preços, além disso, a ANS também irá realizar um estudo de impacto das medidas de enfrentamento e monitoramento do uso do plano pelos usuários.Para casos de direitos violados, o consumidor pode realizar denuncias através do canal da ANS, que é a agência reguladora, ou a PROCON do seu estado.